Posts Tagged 'sledddog'

Copper Basin 300 Sled Dog Race

Entre os dias 12 e 15 de janeiro ocorreu a Copper Basin 300 Sled Dog Race, uma corrida de trenós no Alaska com um percurso de aproximadamente 450km (300 milhas).

E tivemos um brasileiro participando, Luan Ramos Marques. Que ficou em 28º lugar.

182150_401760323242446_1340675411_n

Em março, Luan será o primeiro brasileiro a participar do Iditarod, chamada de A Última Grande Corrida, entre Anchorage e Nome, no Alaska.

Parabéns e boa sorte Luan!

Anúncios

Programa Especial / TV Brasil – Zé anda de trenó na Argentina

Zé anda de trenó na Argentina

Na primeira reportagem do Programa Especial na Argentina, o Zé embarcou em uma atividade não tão radical, mas incrivelmente linda. Você vai conferir o nosso repórter em um passeio de trenó conduzido por cães em Las Leñas, com a deslumbrante paisagem dos Andes.

Assista a esse belo passeio!

http://programaespecial.com.br/

O Programa Especial é dedicado à inclusão social da pessoa com deficiência e leva ao público informação e entretenimento. Desde março de 2004, o programa vai ao ar toda semana na TV Brasil falando de assuntos como mercado de trabalho, lazer, novos tratamentos, esporte, saúde, entre outros, tratados de forma inclusiva e descontraída .

Saiba mais aqui: http://programaespecial.com.br/o-programa/institucional

Animais Heróis

Não consegui encontrar este vídeo em português então posto ele aqui em italiano (foi a única versão que encontrei) se alguém, localizar pode me mandar o link que posto aqui, se não me engano passou no Animal Planet.

Trata da história de um husky siberiano chamado Grizzly, que enfrentou uma ursa negra para salvar o dono.

Il cane migliore amico dell’uomo – video di un cane che salva la vita al suo padrone!

NatGeo – Cães Extraordinários – Episódio 09 [Parte 01-02]

Obs: Os cães chamados de Malamutes do Alaska são na verdade Alaskan Huskies, um erro de tradução.

NatGeo – Cães Extraordinários – Episódio 01 [Parte 02]

NatGeo – Cães Extraordinários – Episódio 01 [Parte 02]

Planeta Extremo testemunha aurora boreal na Noruega

Bora pra Patagônia filmar a Aurora Austral!!!

Planeta Extremo testemunha aurora boreal na Noruega

A equipe enfrentou frio de -30°C e o perigo de ursos polares em 15 dias de caça por um dos fenômenos mais surpreendentes do planeta.

Neste episódio de Planeta Extremo, o repórter Clayton Conservani viajou em busca da aurora boreal. Ela só é encontrada em lugares onde a luz do sol quase não aparece e o frio bate os -30ºC. Por isso, é muito raro encontrar alguém que tenha tido o privilégio de ver – com os próprios olhos – esse que é um dos fenômenos mais incríveis da natureza. Não é o caso do repórter Clayton Conservani.
A equipe partiu de Longyearbyen, no arquipélago de Svalbard, extremo norte da Noruega, o ponto da terra permanentemente habitado mais próximo do Pólo Norte, atrás do desafio de encontrar a aurora boreal. Em algumas noites, é possível ver as luzes coloridas dançando na atmosfera. A caçada não fácil. O frio de -30°C é apenas um dos obstáculos. O outro é assustador: 2,5 mil ursos polares, soltos no gelo.

Nessa parte da Noruega, não teremos a luz do dia em nenhum momento. São seis meses de escuridão no inverno. Para chegar perto da aurora boreal, nossa expedição vai usar apenas trenós. Ela pode durar até duas semanas.

O impacto da primeira visão da aurora boreal é grande, mas sabemos que o efeito pode ser mais espetacular. As luzes estão fracas. É preciso buscar regiões onde clima esteja favorável e o céu claro.

A próxima chance está a 850 quilômetros de distância, na cidade de Alta. Dessa vez, teremos um pouco de conforto. Vamos passar a noite em um hotel de gelo que só funciona no inverno. Para construir o hotel, foram usadas 600 toneladas de neve e 300 de gelo.

Depois, prosseguimos sem medo, enfrentando apenas o clima agressivo. Caminhamos por duas horas, mas novamente não conseguimos avistar a aurora boreal. Será que viemos de tão longe para não encontrarmos esse fenômeno? Agora, só temos mais uma chance. O suspense vai durar até a última cidade.

São 310 quilômetros de estradas escorregadias e curvas perigosas até chegar a Tromso. Nessa parte da Noruega, mesmo no inverno, teremos algumas horas de luz depois da escuridão do extremo norte.

Vamos direto para o Observatório de Tromso em busca de dicas para encontrar a aurora boreal. O pesquisador Helge Nylund tenta simplificar e diz que a aurora é um doce sopro vindo do sol. Na verdade, as explosões solares liberam partículas de elétrons, que são atraídas para os pólos da Terra. Quando os elétrons chegam à atmosfera, colidem com átomos de oxigênio e nitrogênio, e o resultado desse choque é a Aurora boreal, a 100 quilômetros de distância da Terra.

O estudioso nos recomenda procurar um caçador de aurora boreal. Seguimos a dica e encontramos Kjetil Skogli, um dos melhores do mundo para capturar a aurora. Kjetil explica que existem diferentes formas na Aurora boreal e diz que vai nos ajudar. Quando os primeiros raios de sol aparecem, já estamos caminhando. Kjetil nos leva por uma trilha íngreme em uma montanha.

Nosso guia diz que vamos precisar de calma e resistência. A aurora boreal está prestes a surgir quase na fronteira com a Finlândia. São mais cinco horas de viagem, debaixo de uma nevasca. Vamos percorrer 16 quilômetros pelo Vale das Trutas, usando trenó até o ponto ideal para avistarmos as luzes do norte.

Subimos e descemos pelo Vale das Trutas até uma planície onde vamos passar a noite. Chegamos a um lugar perfeito para avistarmos a aurora boreal, bem longe das luzes da cidade. É esperar pela escuridão completa e tentar ver as luzes do norte. Já são 15 dias de viagem pela Noruega. Nosso prazo está esgotado.

De repente, o céu começa a se transformar, as luzes parecem assombrações coloridas vindas de todas as direções. O repórter Clayton Conservani comenta o fenômeno: “É emocionante e ao mesmo tempo assustador. A sensação é de que estamos em um sonho ou tendo algum tipo de alucinação”.

Foram duas horas de magia. Usamos uma câmera especial para captar a aurora boreal, mas o fenômeno é tão complexo que é difícil sincronizar o áudio com a imagem, e entendemos por que a Aurora boreal é considerada o fenômeno mais espetacular do planeta Terra.

Até o experiente Kjetil se comove: “O céu está repleto de aurora boreal. Não importa se você busca isso por 10 ou20 anos. Quando o céu está cheio de luzes do norte, é sempre lindo. Essa noite nós tivemos muita sorte, foi um grande show”.

http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1667633-15605,00-PLANETA+EXTREMO+TESTEMUNHA+AURORA+BOREAL+NA+NORUEGA.html

Blog conta os bastidores das gravações de Planeta Extremo

Planeta Extremo – Aurora Boreal

Hoje no Fantástico o Planeta Extremo vai de trenó de cães em busca da Aurora Boreal.

Canal F antecipa imagens incríveis da aurora boreal em Planeta Extremo

Clayton Conservani convida os internautas a assistirem ao Planeta Extremo. A equipe do Planeta Extremo foi até o Circo Polar Ártico em busca de um dos fenômenos naturais mais espetaculares da Terra.

http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,18402,00.html



%d blogueiros gostam disto: