Posts Tagged 'informação'

Parques e praças terão área para cães

Essa é para aqueles que adoram levar seus cães em parques e adorariam soltá-los, mas não o fazem com receio de que fujam (meu caso) e também para aquelas pessoas que se sentem incomodadas com cães soltos.

Zero Hora | 01 de março de 2012 | N° 16995

BOM PRA CACHORRO

Parques e praças terão área para cães

Lei sancionada pelo prefeito estabelece criação de espaços para que animais possam andar sem guia, coleira ou focinheira

Os cachorros da região podem ter, em breve, um espaço reservado para eles nos parques e grandes praças. Foi sancionada em 15 de fevereiro pelo prefeito José Fortunati, uma lei determinando que praças e parques com 10 mil metros quadrados ou mais deverão destinar até 10% de área a cães que circulam sem guia, coleira ou focinheira. O decreto que detalhará as regras ainda não foi elaborado, portanto ainda não se sabe quais parques e praças serão atingidos nem quando entrará em vigor, mas a sanção da lei já representa um grande avanço na opinião dos defensores dos animais.

A Lei 11.220/12 é de autoria do vereador Raul Torelly, que justifica o projeto pelo fato de existir pessoas que se sentem incomodadas com a presença de cães em parques, tornando-se fundamental respeitar esse direito criando espaços exclusivos aos pets. Hoje não existem, na cidade, locais cercados para cachorros em parques e praças.

– Além disso, há também o lado dos donos dos cachorros, que sentem falta de um local adequado para os cães se exercitarem, ficar à vontade, sem o uso da guia – explica.

Para propor a lei, o vereador diz que se inspirou em experiências pessoais e também em exemplos de outras cidades, como São Paulo, que já tem essa regra.

Seda defende discussão aprofundada do projeto

A norma estabelece que, nesse espaço, haja uma cerca com, no mínimo, 1m50cm de altura, bebedouros, locais para o descarte adequado dos dejetos e regras de uso, para assegurar a saúde dos bichos. Também será permitida a adoção desses locais por pessoas físicas ou jurídicas.

Praças com menos de 10 mil metros quadrados, informou o vereador, também podem reivindicar a colocação de espaços para cachorros, desde que seja do interesse da comunidade que usufrui da área.

LOCAL: prefeitura ainda não definiu quais áreas da cidade receberão o cercado específico para uso dos bichos

LOCAL: prefeitura ainda não definiu quais áreas da cidade receberão o cercado específico para uso dos bichos

A Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda) afirma que essa já era uma ação pensada pelo grupo, desde que possam ser estabelecidas regras para usufruto do local de acordo com o desejo da população. Na opinião da voluntária Regina Becker, fatores como a presença do dono do animal durante o período em que ele estiver no cercado e atestados de vacina são importantes para assegurar o bem-estar dos cachorros. A frequência de animais violentos também deverá ser regulamentada.

– Sancionada a lei, o processo será gradativo, com um regramento que terá de ser feito definindo quais as competências do poder público e quais as do cidadão – explica Regina.

As normas serão definidas pela Procuradoria Geral do Município, com a participação da Seda. Outro fator salientado por Regina é o fato de que alguns espaços da Capital, como o Parque da Redenção e a Praça da Matriz, são tombados como patrimônio e não podem ser alterados em sua forma – o que exige uma análise detalhada, caso a caso, dos parques e praças da Capital.

ZH Menino Deus

Anúncios

É isso aí, campeão

Zero Hora| 03 de julho de 2011 | N° 16748

BICHOS

É isso aí, campeão

Cães podem se tornar ótimos parceiros de corridas e caminhadas, mas treiná-los para exercícios de alta performance exige precauções

Fazer do cão um companheiro de malhação, seja em corridas ou em caminhadas nas ruas e parques, parece simples: basta colocar uma coleira e pronto. Ledo engano. Exigir esforço físico do animal de estimação é bem mais complexo do que parece. Verificar a saúde dele é essencial. Segundo a médica veterinária Amanda Garcia de Santana, a primeira providência que o dono deve tomar é agendar um exame de sangue para o cão, além de um eletrocardiograma. Se tudo estiver sob controle, os cuidados com o animal durante a corrida são, basicamente, os mesmos de um ser humano.

– O animal precisa ser hidratado de 40 em 40 minutos – ensina.

Depois do exercício, complementar a alimentação do pet com as chamadas rações superpremium é o mais indicado para repor a energia. Com mais fontes de proteína animal na composição, esse tipo de ração é de fácil digestão.

– Oferecer água de coco e até bebidas isotônicas sem corante após a corrida ajuda a repor os sais minerais e a reidratar o animal – completa Amanda.

Trocar o asfalto por passeios na grama também contribui para o cão a não passar calor. A adestradora de cães Daniela Azevedo explica que os cachorros não suam pela pele, mas pela língua e pelos coxins, as “almofadinhas” das patas. Se o chão estiver muito quente, o animal não consegue dispersar o calor produzido pelo exercício – e corre o risco de desenvolver uma hipertermia, condição que aumenta de maneira incomum a temperatura corporal e pode levar o bichinho à morte em minutos. – Quando o animal sente os sintomas, o quadro já está avançado – alerta. – Ele cai no chão, como se estivesse cansado, com a respiração acelerada. Pode haver também vômitos e convulsões.

Se isso acontecer, providencie água, hidrate os coxins e leve-o ao veterinário.

Com os devidos cuidados, Daniela Azevedo diz que se exercitar ao lado de companhia canina tem suas vantagens. Uma delas é driblar a preguiça.

– Em duas semanas, o animal já está adaptado aos exercícios. Se o dono não for mais, ele vai sentir falta e cobrar.

Para o cão, os benefícios são ainda maiores. Os diferentes cheiros e cenários fazem com que ele tenha novos estímulos mentais.

– Hoje em dia, os animais ficam presos, convivendo com as mesmas pessoas – justifica a adestradora. Isso pode gerar problemas comportamentais, como medo e estresse.

Além disso, os cães acumulam energia tóxica nos músculos e precisam colocar isso para fora de alguma maneira.

DICAS

– Evite correr com coleiras muito pesadas, feitas de ferro ou enforcadeiras. O animal ficará com os movimentos limitados – e pode acabar se atrapalhando ou atrapalhando você.

– Bicicleta e cachorro não combinam. O esforço que o animal precisará fazer para acompanhar o dono pode ser maior que o que ele aguenta, o que fará com que ele se canse mais rápido.

– Uma boa dica antes de encarar as pistas de corrida é estipular metas. Comece com pequenas distâncias e vá aumentando gradualmente, até que o cão tenha condicionamento físico para correr percursos maiores.

– Lembre-se de não forçar o animal a correr. O bicho precisa associar a atividade com diversão, para que os exercícios não se tornem um momento penoso para ambos.

– Leve o cachorro para um check up geral antes de iniciar qualquer atividade física. É preciso saber se o animal tem algum problema de saúde que o limite, como doenças cardiovasculares, displasia coxofemural ou anemia.

– Faça algumas paradas para hidratar seu amigo. Além de água, água de coco e bebidas isotônicas (desde que sem corante ou sabor) são boas opções para repor os sais minerais perdidos na transpiração.

– Não coloque sapatinhos nos cachorros. Como a transpiração deles também ocorre pelos coxins, o calçado pode dificultar o processo.

– No verão, escolha horários em que o sol está ameno – antes das 10h e após as 17h. O asfalto quente pode queimar os coxins do animal, causando hipertermia.

http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a3373320.xml&template=3898.dwt&edition=17446&section=1026

 

 

 

http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a3373321.xml&template=3898.dwt&edition=17446&section=1026

Aprovada criação da Secretaria Especial dos Direitos Animais‏

Aprovada criação da Secretaria Especial dos Direitos Animais‏

Blog Bicharada – 28 de junho de 2011

O projeto de lei do Executivo que cria a Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda) foi aprovado na Câmara Municipal de Porto Alegre, ontem, dia 27/06. A nova secretaria tem como objetivo estabelecer e executar políticas públicas destinadas à saúde, proteção, defesa e bem-estar animal. Também caberá à secretaria gerir ações já em andamento, como é o caso do projeto Bicho Amigo, que atua no controle reprodutivo de cães e gatos, combate aos maus-tratos, educação ambiental e guarda responsável.

De acordo com o site da prefeitura, o prefeito José Fortunati ressaltou que a iniciativa da criação da secretaria visa resolver questões de saúde pública devido à proliferação de doenças, abordar de forma mais adequada os animais de rua e tratar a questão de posse responsável.

E aí, pessoal? Vocês acreditam que a criação dessa secretaria vai contribuir para diminuir o número de animais abandonados nas ruas? Comente!

Blog Bicharda

Passaporte para animais

ZERO HORA | 25 de maio de 2010 | N° 16346

DICAS

Passaporte para animais

Bichos de estimação terão documento único para viajar com segurança

Os donos que não conseguem desgrudar dos animais de estimação nem mesmo na hora de viajar ganharam uma ferramenta que promete facilitar a liberação dos bichinhos nos passeios. Quando entrar em vigor, o Passaporte para Trânsito de Cães e Gatos será emitido gratuitamente pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e reunirá em um só documento todas as informações necessárias para que os animais possam transitar com segurança.

– O passaporte é opcional e vale para viagens internacionais e nacionais, mas apenas animais que tiverem o microchip de identificação poderão receber o documento.

– O decreto nº 7.140, que institui o uso do passaporte, entrou em vigor em 30 de março, mas ainda aguarda regulamentação. O objetivo é que os donos economizem tempo e dinheiro, considerando que o documento só será emitido uma vez e valerá por toda a vida do animal.

– Informações essenciais, como o teste de titulação dos anticorpos da raiva, a carteira de vacinação e o Certificado Zoosanitário Internacional (CZI) – que antes eram adquiridos em papéis diferentes – ficarão somente no documento.

– O passaporte será individual e intransferível e deverá conter informações como nome e endereço do dono, registro do bichinho no Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) e exames exigidos pelos países de destino.

– O ministério vai divulgar em sua página na internet (www.agricultura.gov.br) a lista de países que aderiram ao modelo brasileiro de passaporte – o trânsito entre esses destinos também será livre de burocracia.

– O decreto que institui o documento prevê ainda que o animal receberá, obrigatoriamente, uma identificação eletrônica: um microchip do tamanho de um grão de arroz, a ser implantado no corpo. Apenas clínicas veterinárias cadastradas podem realizar o implante, que custa entre R$ 70 e R$ 100, e vale por toda a vida do animal.

– O veterinário Paulo Henrique Cândido alerta que alguns cuidados não devem ser dispensados pelos donos que levarem os bichinhos em viagens: o animal deve estar com as vacinas em dia e deve estar em jejum para não ter problemas.

– De acordo com a coordenadora substituta do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), Rogeria Oliveira, caso o dono opte por não ter o passaporte, o procedimento será o mesmo de antes: requisitar a emissão do CZI, que será cobrado sempre que se sair do país, e do Atestado Sanitário para Cães e Gatos, toda vez que se ingressar no Brasil.

– Embora a lei tenha entrado em vigor, o passaporte ainda não está disponível. Enquanto isso, os animais que viajarem para o Exterior deverão estar acompanhados do CZI para serem aceitos nos países de destino.

Fonte: Correio Braziliense

 

http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a2914420.xml&template=3898.dwt&edition=14756&section=1038

Show Siberians

Uma contribuição da Mariana:

Blog espanhol:

Show Siberians

En este espacio os ofrecemos una herramienta para conocer los resultados de los siberians en exposiciones caninas. El mundo de las competiciones está plagado de tópicos y generalidades que en ocasiones pensamos que caen en la imprecisión.Como dice una buena amiga, hasta que no haya acudido a 1000 exposiciones, no dispondré de una muestra representativa para emitir juicios al respecto, hasta entonces, compartamos la información clara y actualizada al respecto.

http://showsiberians.blogspot.com/ 

CD – Husky Siberiano: Resistência – Fidelidade – Inteligência

CD desenvolvido por Leandro Jorge, proprietário do canil Verkoiansk Siberians:

Husky Siberiano: Resistência – Fidelidade – Inteligência

by Leandro Jorge

“Este é um primeiro Cd de um total de três versões. Esta é a primeira versão editada.

O propósito foi oferecer um caminho seguro no entendimento da raça siberiana em seu conceito de padrão, de suas estruturas e de suas análises… tentando mostrar o lado ocluso das interpretações ao leigo.

Quero estar o mais próximo da realidade de criadores e amantes desta raça e oferecer o esclarecimento necessário às dúvidas sobre a índole, o temperamento, comportamento e facetas desta raça única que é a raça siberiana…ou ainda, o Husky Siberiano.” (Leandro Jorge)

Quem tiver interesse entre em contato com o Leandro através do e-mail: verko@uol.com.br ou dos fones: 51 3411-0376 / 9118-2465

Padrão da raça Husky Siberiano

Links com o padrão da raça segundo a FCI – Fédération Cynologique Internationale ( principal entidade da cinofilia mundial), a qual a CBKC – Confederação Brasileira de Cinofilia (principal entidade brasileira) é filiada. E os padrões utilizados pelas outras duas entidades cinófilas nacionais: SOBRACI (Sociedade Brasileira de Cinofilia Independente) e ACB (Associação Cinológica do Brasil).



%d blogueiros gostam disto: